Prefeito participa de reunião do Conselho Deliberativo do Sebrae-AL

Debater e compartilhar boas práticas de gestão. Foi com este objetivo que o prefeito do Pilar, Renato Filho, participou da reunião desta semana do Conselho Deliberativo Estadual (CDE) do Sebrae-AL. O convite surgiu em reconhecimento às ações que o levaram a conquistar, em junho deste ano, o Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor. Pilar, inclusive, foi a primeira cidade de Alagoas a vencer a edição nacional do evento criado para valorizar gestores que investem no empreendedorismo, na competitividade dos pequenos negócios e na modernização da gestão pública local.

O conselho é formado por instituições como Fecomércio, Caixa Econômica Federal e Associação Comercial de Maceió, cujos representantes puderam conhecer melhor o modelo de gestão que vem transformando a cidade. Gerente da Unidade de Competitividade e Desenvolvimento do Sebrae, Renata Fonseca destacou a importância da premiação, parabenizando prefeito e equipe pelo alcance do projeto vencedor, denominado “Pilar Doce Lar – Vivendo uma Cidade Empreendedora”.

Outros conselheiros – como o presidente do Sebrae, Zezinho Nogueira, e o diretor técnico Vinícius Lages – também referendaram o sucesso da gestão que já proporcionou o surgimento de aproximadamente dois mil microempreendedores individuais no Pilar. “É sempre muito bom poder ouvir um gestor que trabalha para atrair investimentos, que busca explorar o potencial de seu município visando à geração de emprego e renda”, disse o presidente do conselho deliberativo, empresário Kennedy Calheiros.

Quem também fez uso da palavra foi o conselheiro Marcos Omena, que, na ocasião, destacou o fato de pessoas de outras regiões já adotarem o Pilar. “Conheço duas famílias que deixaram o Rio Grande do Sul e vieram morar em Alagoas porque dizem ter encontrado no Pilar uma cidade voltada para o desenvolvimento, para a melhoria de vida das pessoas. E ambas destacam, entre outros serviços, o de atenção primária à saúde”, relatou Omena.

Hoje, quem deseja empreender no Pilar conta com o auxílio do Banco do Povo, agência criada para facilitar o acesso a crédito. No caso do pequeno produtor, por exemplo, a Prefeitura adquire produtos da agricultura familiar – por meio do programa Plantando o Futuro – para abastecer as escolas municipais. Ou seja, além de garantir uma merenda de qualidade, o Município ainda consegue manter o trabalhador rural no campo.

“Criamos um verdadeiro cinturão social para combater a violência, o analfabetismo e a insegurança alimentar, preparando o terreno, posteriormente, para incentivar o empreendedorismo em nossa cidade. E vamos fortalecer ainda mais toda essa assistência quando o nosso banco de fomento virar uma fintech”, afirmou Renato Filho, que também defende a interiorização do gás natural.

“O gás do Pilar precisa estar no centro das discussões do governo. Ele é um vetor estratégico do desenvolvimento socioeconômico de todo o estado. Se tornarmos o nosso gás competitivo o bastante, universalizando seu acesso, conseguiremos minimizar o impacto do botijão no bolso do trabalhador. Afinal, a grande maioria sofreu e ainda sofre muitas perdas, tendo o salário corroído pela inflação”, emendou Renato Filho, para quem Alagoas pode ter o gás natural mais barato do país.