Oportunidade: Qualifica Mais Pilar avança com quatro novos cursos

O Centro Cultural Mestra Bida foi palco da aula inaugural de quatro novos cursos do programa Qualifica Mais Pilar. Realizada nesta sexta-feira (04), a solenidade reuniu professores e alunos dos cursos de assistente administrativo, assistente de planejamento e controle de produção, auxiliar de recursos humanos e auxiliar de operações logísticas, além de representantes do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), parceiro da Prefeitura.

As aulas acontecem no prédio da antiga Escola Jarbas Passarinho, em frente à Praça do CRIA, na Chã do Pilar. Instrutor do curso de assistente de planejamento e controle de produção, Fabiano Vasconcelos explica que a primeira turma vai formar, inicialmente, 14 profissionais.

“Esta iniciativa da Prefeitura é muito importante, considerando, principalmente, todo o potencial de desenvolvimento do Pilar e região. A Prefeitura, portanto, começa a solucionar um problema ainda presente em várias regiões do país. Isso porque o Município vai inverter a lógica das grandes empresas, que, via de regra, não conseguem aproveitar a mão de obra local devido à falta de qualificação”, avaliou Vasconcelos.

Na oportunidade, a secretária municipal de Assistência Social, por sua vez, lembrou o fato de o programa assistir, inicialmente, beneficiários de programas sociais como o Bolsa Viva Bem – que já acolhe mais de quatro mil pilarenses. “Foram ofertadas duas mil vagas em diversos cursos profissionalizantes, e já contabilizamos quarenta e nove turmas. O Qualifica Mais Pilar é uma ação emancipatória e que contribui muito para melhorar a qualidade de vida de todos. Basta querer”, atestou Mônica Santos.

Já o consultor de negócios do Senai, Sanderson Leite, reforçou o alcance da iniciativa. “A Prefeitura buscou o que há de melhor. Afinal, este é, sem dúvida, o maior programa de qualificação profissional de Alagoas. Mas de nada adianta tudo isso se o aluno, protagonista do processo, não souber aproveitar a oportunidade. O pilarense, portanto, pode se considerar privilegiado por dispor de todo essa estrutura”, analisou o consultor.

Também presente, o prefeito Renato Filho lembrou a série de investimentos que vão contribuir para a geração de emprego e renda no Pilar.

“Não há desenvolvimento sem Educação. E de nada adianta investir em infraestrutura quando as pessoas não estão felizes. Sempre nos preocupamos em garantir oportunidades para todos. Por isso é que firmamos esta parceria com o Senai, porque seu certificado abre portas para o mercado de trabalho”, disse o prefeito, destacando o ‘valor agregado’ de equipamentos como o Hospital do Futuro.

“Além do maior hospital do estado, que vai empregar muita gente, o pilarense também poderá ser aproveitado por empresas como a Origem Energia, que recebeu, no último final de semana, cinco grandes compressores, orçados em doze milhões de dólares, para aumentar a sua produção de gás natural em Alagoas. Por tudo isso é que trabalhamos para garantir perspectiva de futuro a cada vez mais pessoas”, emendou o gestor, acrescentando que o Município também segue apoiando quem deseja empreender, por meio do Banco Pop.

Curso concluído

E mais um curso foi finalizado nesta sexta, capacitando mais 18 profissionais para o mercado de trabalho com o encerramento da turma de confeitaria. Agora, as pilarenses já podem colocar em prática tudo o que aprenderam ao longo de três meses e, inclusive, realizar o sonho do próprio negócio.

Alexandre Costa foi o professor do curso. Ele parabenizou as alunas pelo empenho, garantindo que todas estão aptas a ter sua própria renda. “Esta foi a minha primeira vez no Pilar, para onde viemos com a missão de ajudar quem deseja empreender na área de alimentos. Foi algo desafiador e, principalmente, muito gratificante”, afirmou o instrutor, que se mostra confiante no futuro da turma recém-formada.

“Elas foram muito participativas. Sinto-me realizado por contribuir para o crescimento dessas pessoas, e tenho certeza de que todas elas serão excelentes profissionais, capazes, inclusive, de concorrer com quem quer que seja”, emendou Alexandre.

Dona de casa e mãe de dois filhos, Ana Cláudia Nascimento é aluna do curso. A moradora do Conjunto Imburí conta que já cozinhava e vendia doces e salgados, mas que, depois de algum tempo, percebeu a necessidade de se aprimorar. “Soube do curso e logo fui me inscrever porque a confeitaria é minha única fonte de renda. Agora, espero produzir melhor e, com isso, vender ainda mais”.